Fazenda tem experiência destacada no fórum do BID

O subsecretário adjunto do Tesouro do Estado, Guilherme Petry, apresentou o trabalho Nota Fiscal Eletrônica como Parâmetro de Preços de Medicamentos na terça-feira (5/11), no Fórum Internacional da Rede de Descentralização e Gestão Fiscal Subnacional. A experiência, selecionada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como uma das mais relevantes na América Latina e Caribe, faz parte do Programa de Qualidade do Gasto, que engloba ainda o redesenho de processos (Reestruturação Assistência Farmacêutica) e a gestão de despesas (Gerenciamento Matricial de Despesas).

O case gaúcho é tão significativo que o BID está financiando o relato com a construção de um manual em português e espanhol e um toolkit (conjunto de widgets) com todos os algoritmos, disponível para download e aplicação, a fim de facilitar o acesso e compartilhar com outros países a metodologia desenvolvida.

Petry destaca dois aspectos que são diferenciais no reconhecimento do Banco Mundial: estratégia institucional e trabalho persistente dos profissionais. “O BID está pagando para que possamos apresentar nosso trabalho diante de representantes das Américas e do Caribe, interessados em ouvir nossa experiência. Se isso acontece, é porque houve uma aposta, uma escolha institucional, e porque temos equipes que, apesar das dificuldades, nunca desistem”, afirmou.

O subsecretário enfatiza que as potencialidades são enormes. “Embora tenhamos resultados muito concretos e relevantes, não atingimos nem a metade das potencialidades. Temos muito a explorar pela frente”, afirma.

Texto: Ascom Sefaz/Tesouro do Estado
Edição: Secom