Ex-governador do ES mostra como conseguiu ajustar finanças estaduais

O ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung esteve no Centro Administrativo do Estado na manhã desta segunda-feira (13/5) para dar palestra aos secretários estaduais. O governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, fez a saudação inicial e agradeceu a visita de Hartung. “O trabalho de Hartung como governador foi excepcional. Temos muito a aprender com o relato dele”, disse.

Formado em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo, Hartung foi governador do ES por três mandatos e enfrentou uma grave crise financeira nas contas públicas. O trabalho do ex-governador fez com o ES terminasse 2018 como o único Estado com nota A no Tesouro Nacional, fechando o ano com um caixa de mais de R$ 300 milhões e R$ 1 bilhão reservados para investimentos, o equivalente a 8% da receita corrente líquida. Para efeitos de comparação, a nota do RS é D.

O economista relatou a experiência que teve como governador entre 2003 e 2009 e, mais tarde, entre 2015 e 2018. “Quando assumi, em 2003, encontrei um Estado deficitário e passando por uma grave crise na segurança. Conseguimos, em um mandato, arrumar as finanças. Fui reeleito, e aí, sim, foi um período muito bom para o ES, e terminei os quatro anos deixando dinheiro em caixa”, lembrou.

Sem recorrer a Brasília

Hartung 04
Governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, disse que todos têm muito a aprender com o relato de Hartung – Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

No entanto, logo em seguida, o esforço de ajuste fiscal foi perdido e as contas do ES voltaram a apresentar desequilíbrio. Quando Hartung voltou ao governo, em 2015, o quadro se agravou, com encolhimento da economia capixaba. A partir de 2017, o ES conseguiu dar a volta por cima.

“Nunca depositei minhas apostas de solução em Brasília. Dialogo com eles, mas não olho para Brasília como porta da esperança”, explicou, referindo-se ao governo federal. “Precisamos quebrar a visão de que quem faz ajuste fiscal não consegue olhar para o aspecto social. Ajuste fiscal não é fim, é meio”, garantiu.

Hartung lembrou que fez, entre os anos de 2015 e 2018, o ajuste fiscal mais rigoroso do país. “Dá para fazer isso e trazer resultados na área social, na educação e na saúde, e no meio ambiente”, garantiu.

Para encerrar, Hartung exaltou a figura de Eduardo Leite. “Vocês têm uma liderança, um jovem com disposição, e pior que a crise, é a falta de líderes neste país”, comentou. Depois da palestra, o economista ficou à disposição para conversar e responder perguntas do secretariado.

Hartung também foi prefeito de Vitória, senador e deputado federal. Em 2019, foi nomeado conselheiro consultivo do Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Além disso, assumiu a presidência executiva da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), associação que reúne a cadeia produtiva de árvores plantadas para fins industriais.

Ex- governador do Espírito Santo compartilha experiências para a superação da crise

Ex- governador do Espírito Santo compartilha experiências para a superação da criseCrédito: Governo do Rio Grande do Sul

Texto: Suzy Scarton
Edição: Marcelo Flach/Secom

Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini