Governador debate situação fiscal do RS com grupo de economistas no Rio

O panorama das contas públicas do Rio Grande do Sul e as alternativas para enfrentar o déficit crônico que afeta o Estado foram os principais temas da palestra do governador Eduardo Leite na noite desta segunda-feira (6/5) no Instituto de Estudos de Política Econômica/Casa das Garças (Iepe/CdG), no Rio de Janeiro. Leite foi o primeiro convidado de um ciclo de debates promovido pela tradicional entidade com novos líderes da política nacional.

“Fui provocado a organizar essa série com políticos que vão influenciar o futuro do Brasil, e a primeira pessoa que me veio à mente foi o Eduardo Leite. O desafio que se apresenta no Rio Grande do Sul é brutal, um dos maiores desafios de gestão do nosso país”, afirmou o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung.

Rio 1
Plateia formada por economistas, incluindo Pedro Malan e Armínio Fraga, acompanhou a apresentação sobre a situação fiscal do RS – Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

Ao longo de mais de uma hora, Leite apresentou dados sobre a situação fiscal do RS e ouviu intervenções da plateia, que tinha, entre outros intelectuais, o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan e o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

“O ajuste fiscal não é um fim em si mesmo, mas um meio para promover justiça social e crescimento econômico. Por isso, trabalhamos nos eixos de racionalização das despesas, modernização das receitas e parcerias com a iniciativa privada”, explicou o governador.

Além de expor o planejamento para reorganizar as contas públicas do Estado, Leite recebeu sugestões dos especialistas.

Texto: Juliano Rodrigues
Edição: Marcelo Flach/Secom
Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini