Leite cobra agilidade da equipe

LEncarregado de monitorar resultados, Gastal diz que exigência de metas recairá sobre secretários

Os secretários de Estado serão os responsáveis pela apresentação dos resultados no governo de Eduardo Leite (PSDB). A determinação foi confirmada ontem ao secretário Cláudio Gastal (PPS), após a primeira reunião entre o chefe do Executivo gaúcho e a equipe da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, que está incumbida de planejar e monitorar as estratégias da gestão.

“Quem irá responder sobre os resultados não será o segundo ou o terceiro escalões. A cobrança será feita aos secretários. O governador já havia manifestado esta posição e a confirmou nesta reunião”, revelou Gastal, ontem, após a agenda com o governador.

Uma das metas prioritárias a que se refere o secretário é a agenda de privatizações, concessões e estabelecimento de parcerias com o setor privado. Eduardo Leite, em uma de suas manifestações durante a etapa da transição quando anunciava os integrantes do secretariado, afirmou que o cumprimento de metas é uma das obrigações elementares para quem viria a fazer parte de sua equipe principal. Sem utilizar a palavra demissão, chegou a dizer que a inaptidão para a apresentação de resultados pode ser determinante para a permanência nos cargos, daqueles que foram indicados pelos aliados ou mesmo escolhidos pelo próprio chefe do Executivo.

Segundo Gastal, todos os colegas do secretariado precisarão habituar-se à checagem dos indicadores, além de estarem abertos às sugestões e às determinações do governador. “Cobrar não é feio. Todos que participam do governo precisam ter na cabeça que analisar resultados é importante. Só não gosta de checagem quem não gosta de apresentar resultados. O Eduardo é um cara que tem a gestão na cabeça. Fazer o monitoramento e a cobrança é uma consequência da liderança e do exemplo que ele irá manter na administração”, explicou.

Gastal, 50 anos, é analista de sistemas e vem prestando serviços de suporte à gestão pública no Brasil há pelo menos 15 anos. Trabalhou com o falecido Eduardo Campos (PSB), na administração de Pernambuco, e com Geraldo Alckmin (PSDB) no governo do Estado de São Paulo, entre outros.

Aqui no Estado trabalhou na estruturação do programa de Acordo de Resultados estabelecido pelo ex-governador José Ivo Sartori (MDB). “Nosso governo é um novo governo. Não de ruptura, mas não é de continuidade”, definiu. Gastal atuou também como presidente executivo do Movimento Brasil Competitivo, iniciativa criada pelo empresário gaúcho Jorge Gerdau Johannpeter.

Fonte: Correio do Povo

Foto: Gustavo Mansur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *