União arrecada quase R$ 130 bi

A União arrecadou R$ 129,615 bilhões em julho, um crescimento real (descontada a inflação) de 12,83% em relação a igual período de 2017. É o maior valor para o mês desde 2011, que teve R$ 137,375 bilhões. No ano, a arrecadação vai a R$ 843,870 bilhões, alta de 7,74% sobre igual intervalo de 2017. Os números foram divulgados ontem pela Receita Federal. As receitas chegaram a R$ 118,723 bilhões, crescimento real de 8,38%, em julho. Éomaior valor para o mês desde 2013. De janeiro a julho de 2018, foram R$ 808,032 bilhões, alta de 6,38%. O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros, Claudemir Malaquias, explicou que o resultado de julho foi impactado pelo desempenho da indústria, em recuperação após a greve dos caminhoneiros. “O aumento nas vendas de bens também ajudou na arrecadação de julho, bem como as vendas nos serviços”, afirmou. “Chamamos atenção também para alta no valor em dólar nas importações”, completou.

Malaquias destacou também a alta de 103,95% nas receitas administradas por outros órgãos − sobretudo royalties − em relação a julho de 2017. “Houve alta expressiva na arrecadação de royalties de petróleo, devido ao aumento do preço internacional do barril e à variação do dólar”, explicou. Segundo ele, o desempenho favorável também foi puxado pelo melhor resultado das empresas. A arrecadação do Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) subiu 28%. Na 10ª Região Fiscal no Rio Grande do Sul foram recolhidos R$ 6,174 bilhões, um crescimento nominal de 10,7% ante julho de 2017. Em valores atualizados pelo IPCA este desempenho equivale a um ganho real de 5,9%. Em relação a junho, o crescimento nominal é de 14,2%. Do montante mensal, 38,8% são impostos, R$ 2,393 bilhões, aumento nominal de 14,2% sobre julho de 2017. As contribuições foram R$ 3,780 bilhões (61,2%), 8,5% mais que o valor de igual mês de 2017. Incluídas no grupo estão contribuições previdenciárias, R$ 1,903 bilhão, alta de 3,5% contra julho de 2017. A Região participou com 5,2% da arrecadação nacional em julho.
Fonte: Correio do Povo