Em live da Febrafite, Eduardo Leite diz que RS não pode esperar “tempo político” de reforma tributária nacional

Por Lauriberto Pompeu e Erick Mota | Congresso em Foco

O governador Eduardo Leite (PSDB-RS) disse nessa quarta-feira  (29) que o governo do Rio Grande do Sul vai apresentar uma proposta própria de reforma tributária porque o estado não pode esperar o “tempo político e de implementação” que uma reforma nacional exige.

Ele reiterou a posição do Conselho Nacional de Secretários de Fazenda de que é preciso uma reforma ampla com unificação de impostos federais, estaduais e municipais, mas disse entender a dificuldade em conciliar o interesse de diversos setores afetados pela mudança.

“Não podemos esperar tempo político, nem tempo de implementação para uma reforma nacional. Aqui no Rio Grande do Sul a gente tem uma lógica de ação política aqui no nosso governo. Antes de enviarmos o projeto, abrimos uma discussão pública, abrimos com as entidades”, disse.

O governador esteve ao lado do secretário de Fazenda do Rio Grande do Sul, Marco Aurelio Cardoso, para debater em detalhes a proposta de reforma tributária do estado. Os dois participaram da live Congresso em Foco, em parceria com a Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) e o Movimento Viva.

Também participaram do debate, o senador Major Olímpio (PSL-SP), o presidente da Febrafite, Rodrigo Spada, e o auditor fiscal do RS, Giovanni Padilha. A mediação ficou por conta do chefe de redação do site, João Frey.

Assista ao debate completo:

Fonte: Febrafite