Se intervenção tiver efeitos, posso cessá-la e voltar à Previdência, diz Temer

Declaração do presidente vai contra expectativa de próprios aliados ao Planalto, que consideram votação da proposta improvável neste governo

O presidente Michel Temer afirmou, em entrevista à rádio Jovem Pan, que pode cessar a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro para votar a reforma da Previdência entre outubro e dezembro deste ano. A declaração vai contra expectativa de próprios aliados ao Planalto, que consideram a votação da proposta como improvável neste governo.

— Não é improvável, se, por exemplo, até setembro ou outubro a intervenção já tiver produzido todos os efeitos necessários, eu ainda posso fazer cessar a intervenção e aprovar a reforma em outubro, novembro, dezembro. São três meses para discutir esse assunto — declarou.

— A reforma da Previdência não foi sepultada, foi retirada momentaneamente da pauta legislativa, mas não saiu da pauta política do país — complementou.

No último dia 19, logo após o anúncio da intervenção no Rio, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou que “a tramitação da reforma da Previdência está suspensa”.

Fonte: GaúchaZH

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasi