Piratini procura discurso para unificar base aliada

Deputado Alceu Moreira defendeu construção de narrativa lógica para futuro do Rio Grande do Sul

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Alceu Moreira, declarou nessa segunda-feira que o governo do Rio Grande do Sul precisa “construir uma narrativa lógica” a fim de convencer aliados a votarem nos projetos do Executivo. “Explicar, passo a passo, o que foi e o que será feito daqui para frente. O esforço do governo em cortar despesas, as ações para reestruturar as finanças, e a preparação da adesão ao regime de recuperação fiscal”, resumiu Moreira em entrevista à noite, durante evento que reuniu a cúpula do PMDB, no Hotel Embaixador, em palestra do ex-ministro Aldo Rebelo, que recentemente trocou o PCdoB pelo PSB.

 

A atuação da Executiva junto à articulação do governo com a Assembleia foi precipitada por demonstrações públicas de descontentamento por parte dos aliados, enquanto o Piratini enfrenta dificuldade com seus projetos em comissões e no plenário do Legislativo.

 

O tema, segundo ele, dominou a pauta de uma reunião ocorrida à tarde no Palácio Piratini, onde estavam o governador José Ivo Sartori, integrantes do governo e da bancada do PMDB, deputados e dirigentes de partidos que compõem a base na Assembleia. Moreira, no entanto, admitiu que a proximidade das eleições do ano que vem passa a influenciar decisões de deputados que pretendem concorrer.

 

Hoje, os frutos desta reunião serão colocados em teste, em sessão na qual o governo busca aprovar um projeto relacionado ao funcionalismo, que é considerado polêmico, e outros dois projetos de seu ajuste fiscal. As matérias, aponta o líder do governo, Gabriel Souza (PMDB), antecedem o projeto de adesão ao regime de recuperação fiscal, para o qual, segundo ele, os deputados precisarão estar prontos para decisão: “Tem que privatizar algo. Não há outra saída. Os deputados precisam decidir se o Estado deve ficar com as estatais ou pagar servidores, hospitais e organizar as finanças”. sustentou Souza.

 

Rebelo

Em meio às preocupações com a Assembleia, o PMDB gaúcho recebeu ontem o ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo. Ele afirmou que a sociedade brasileira não pode subestimar os avanços que conquistou ao longo da história e disse que o País — apesar da crise — tem três desafios prioritários: “Reestabelecer o crescimento econômico é a primeira tarefa, pois isso é que irá afastar a instabilidade e a imprevisibilidade decorrentes da crise”.

 

As outras duas tarefas são diminuir as desigualdades e a educação pública, disse, tem papel fundamental nisso, por fim fortalecer a democracia para todos. “Se, para a classe média, democracia é o voto, liberdade de expressão e consumo, para os pobres pode ser as três refeições diárias”, defendeu Rebelo.

Fonte: Correio do Povo